IGREJA DO BAIRRO DAS GRAÇAS

 

Padroeira: Nossa Senhora das Graças

A comunidade é formada pelos bairros: Nossa Senhora das Graças, Santana e Jardim das Acácias.

Uma das moradoras mais antigas do bairro das Graças é D. Maria Abris que para lá se mudou em 1968. Segundo ela nos conta, na época ali era praticamente uma área rural. A água era de cisterna, não havia energia elétrica e as ruas não passavam de trilhas.

Rapidamente o bairro foi urbanizado e sua ocupação foi imediata. Hoje é um bairro bem estruturado, com casas bonitas e confortáveis e uma igreja cuja padroeira é cultuada pela fé do povo: igreja Nossa Senhora das Graças.

No início o bairro também era conhecido como Campinho do Paixão, porque sempre existiu um campinho de futebol, onde hoje é a garagem da Prefeitura.

O bairro Santana data de 1979, Lei 312, Decreto 335 de 27/11/1979. A Vale do Rio Doce comprou uma área da Fazenda Santana, urbanizou-a, construiu as casas e as financiou para seus funcionários. Depois o bairro foi acrescido de outras áreas desmembradas da mesma Fazenda.

O Jardim das Acácias é a parte mais nova das três. Era terreno da Cerâmica Santana, pertencente à família de Inhô Lage (Raimundo Guerra Lage)

Desde o ano de 1991 a festa de N. Sra. das Graças vinha sendo realizada por católicos devotos, no Centro Social Inhá Chica e os organizadores sempre sonharam com uma igreja que atendesse a comunidade.Todos os anos Ilma Brandi, grande devota da Santa, na época da celebração da festa, em novembro, se juntava ao grupo do bairro e era das mais entusiasmadas nos preparativos, incluindo a participação de meninas do bairro caracterizadas como Catarina, a menina a quem N. Sra apareceu.

Em meados de 2004, Ilma Brandi morreu e Maria de Fátima Rodrigues Caetano, indo ao velório, achou, ao pé da ladeira São José, uma medalhinha de Nossa Senhora das Graças, possivelmente uma das muitas que Ilma distribuía às pessoas de toda a cidade. Fervorosa, guardou a medalhinha e seguiu seu caminho.

Em novembro do mesmo ano, já no 14ª ano da Festa, o Padre Eugênio fez um apelo para construir um Santuário para Nossa Senhora das Graças, pois no futuro a presidência da Associação de Bairro poderia pertencer a outra denominação religiosa e inviabilizar a cessão do Centro Social para esse fim.

Assim corria o risco de não mais poder comemorar a data. Maria de Fátima Rodrigues Caetano, moradora do bairro e sensível à causa, propôs a D. Maria Abris, coordenadora das atividades no bairro, abraçarem a causa e iniciar o movimento para tão importante aquisição. Geralda Bárbara Rosa e Gláucia Regina Mendes Fernandes se incorporaram ao grupo.

Nesse mesmo ano foi criado o Projeto Ajudar, com o objetivo de arrecadar materiais recicláveis para serem vendidos e a verba ser revertida para a compra do terreno. No primeiro momento, a idéia era coletar apenas alumínio velho, já que detinha maior valor venal. Aos poucos a campanha foi se ampliando. No dia 5 de dezembro, dia do Voluntariado, o grupo mobilizou o bairro numa gincana que durou o dia inteiro. Conseguiram o patrocínio da Nova Era Sílicon e da Vale para lanche do pessoal, de modo que ninguém precisaria voltar a casa para se alimentar. Houve palestras sobre temas diversos e de interesses da comunidade, paralelo ao recebimento de materiais recicláveis. Para isto a turma contou com a experiência de pessoas que, em Itabira, já trabalhavam com trabalho voluntário. Foi um sucesso!!! O volume de materiais arrecadados foi enorme. A expectativa estava lá em cima quando chamaram o receptador para fazer a primeira venda. Qual não foi a decepção quando, efetuada a venda, o resultado de tanto esforço não rendeu mais que uns minguados caraminguás. Um dia inteiro de intensa mobilização rendeu pouco mais de trezentos reais.

Em vez de esmorecer, era hora de pensar em outras atividades que reforçassem o caixa. A turma não só organizou o Carnaval com Cristo (CARNALOUVOR), como também o ARRAIÁ DO PROJETO AJUDAR, no Centro Social Inhá Chica. Além disso, aproveitou a promoção de todos os eventos ocorridos na cidade para montar barraquinhas de pastel e guloseimas para esse fim. Montou um bazar de roupas usadas, distribuiu carnês de contribuições mensais entre os moradores do bairro. O recolhimento de materiais de reciclagem continuou prosperando e todos devotos de Nossa Sra das Graças ajudavam, contribuindo, assim, para aumentar os pontos de coletas. Até em cidades vizinhas, como Bela Vista e João Monlevade houve pessoas sensibilizadas que cooperaram montando postos de coleta para esta campanha.

No final, eram muitos postos de recebimento de recicláveis.

O transporte era feito por Aparecido Generoso da Silva que, ao longo de três anos, disponibilizou sua caminhonete e seu tempo para recolher os materiais por quase toda a cidade, no comércio, nas escolas e em casas particulares. Outros voluntários doadores também tinham a satisfação de entregar pessoalmente os recicláveis na residência de Fátima.

Na hora de vender, trocou-se o comprador por outro que pagava um pouco melhor. Depois o material passou a ser vendido diretamente para a empresa SUCATAÇO, em João Monlevade, cujos empresários faziam questão de buscar o material arrecadado de 15 em 15 dias, pontualmente.

Assim, o dinheiro foi se acumulando e a preocupação passou a ser achar o terreno que preenchesse as condições ideais para a construção.

As pioneiras percorriam o bairro e paravam à frente de cada terreno vago, perscrutando o futuro. Quando chegaram ao terreno atual, entusiasmaram-se com a possibilidade que vislumbraram. Postaram-se bem no centro da área, deram-se as mãos e invocaram Nossa Senhora das Graças, entregando-lhe o sucesso das negociações que teriam de ser feitas. A medalhinha de Nossa Sra das Graças foi plantada no lote, garantindo sua intercessão.

A área de 906,80 m², localizada na Rua Ubá, 371, no Jardim das Acácias, pertencia a Fábio Augusto Felipe Lage, novaerense residente em outra cidade que se dispôs a vender o terreno por R$18.000,00. Foi dada a quantia já disponível de R$ 8 000,00 de entrada e os restantes R$10 000,00 foram divididos em 4 prestações mensais de R$ 2500,00. A Paróquia disponibilizou os cheques, mas o pagamento contnuava sob responsabilidade do grupo. A transação foi fechada em 22 de dezembro de 2005 e terminada em 04/ 2006.

Em julho de 2006 foi feita a limpeza do terreno para o lançamento da pedra fundamental da igreja.

O ano de 2007 foi importante para a comunidade porque foi construído no lote um Caramanchão de estrutura metálica, projeto de Adrienne, e para lá foram transferidas as celebrações religiosas. Por três anos a Festa de Nossa Senhora foi celebrada nele.

Os trabalhos voluntários continuaram, o projeto da Igreja, executado por Alessandro Drumond Guerra da Silva, ficou pronto, e em 2009 iniciou-se a construção. Por ocasião das Santas Missões Populares foi levantado o Cruzeiro, já posicionado considerando a construção iminente.

Quem comandou a obra foi Gabriel Isidoro de Oliveira, o Sr Baiano soldado e sua equipe de voluntários.

O fato de a área estar localizada no Jardim das Acácias, vizinho ao bairro das Graças, se revelou providencial, pois que a Igreja atende os bairros Nossa Senhora das Graças, Jardim das Acácias e Santana

Em 2010 a Igreja de Nossa Senhora das Graças estava levantada e foi comemorado o 20º ano de festa em honra a Nossa Senhora das Graças.

Depois da Igreja erguida, continuam as celebrações e os trabalhos de comunidade crescem a cada dia. O foco agora é construir a Capela do Santíssimo.

Em boa hora a comunidade se uniu para materializar a construção da Igreja, pois que já em 2012 o Centro Social Inhá Chica transformou-se na nova sede do CRAS. Com certeza a comunidade estaria agora sem lugar para fazer suas celebrações.

Fontes:

Maria Raimunda Abris, Maria de Fátima Rodrigues Caetano, Geralda Bárbara Rosa e Gláucia Regina Mendes Fernandes.

 

 

 

 
 
 
 
 
 

Paróquia de São José da Lagoa

Diocese de Itabira - Coronel Fabriciano

Rua Gustavo Lage; nº 40; Bairro Centenário, Nova Era - MG
www.paroquiasaojosedalagoa.com.br


A Paróquia     -     Agenda     -     Notícias     -     Fotos     -     Liturgia     -     O Paroquiano     -     Contato