Notícias

 

 
Artigo
19/03/2015

Os Bispos brasileiros e as lições de Francisco



Rádio Vaticano


Brasília – O primeiro Papa latino-americano da história completa dois anos de
pontificado. Jorge Mario Bergoglio foi eleito no dia 13 de março de 2013, assumindo a
direção espiritual de mais de 1,2 bilhões de católicos. Por onde passa, arrasta
multidões. Sob o nome de Francisco e focado na simplicidade, o novo Papa não demorou a
ganhar o título de uma das personalidades mais carismáticas do mundo.



Em um momento de crise econômica mundial, os gestos simples do Papa e o cuidado com os
pobres e idosos conquistaram os católicos. A partir de seu pontificado, é possível ver
fiéis abrindo as portas para o acolhimento e o diálogo com grupos excluídos da
sociedade.



Neste ano, o pontífice enfrenta dois desafios: a reforma da Cúria, projeto lançado ainda
em 2013; e a resposta aos desafios da família moderna e sua evolução, com o Sínodo dos
Bispos, que será realizado em outubro, no Vaticano.



Sobre o Papa

O Arcebispo de Aparecida (SP) e Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil
(CNBB), Cardeal Raymundo Damasceno Assis, durante entrevista coletiva à imprensa nesta
quinta-feira, 12, concedida ao final da reunião do Conselho Permanente da Conferência,
convidou os jornalistas a rezarem um Pai-nosso pelo Papa Francisco. Dom Damasceno
desejou saúde e um ministério frutuoso ao Papa. “Nós achamos que a escolha (no conclave)
não foi só nossa, mas que os cardeais foram muito inspirados pelo Espírito Santo.
Comemoramos dois anos da eleição do Papa Francisco, pastor universal da Igreja e bispo
de Roma. Rogamos à Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil e nossa mãe, que
continue a abençoar e proteger nosso querido Papa em sua missão de pastor à serviço de
toda Igreja”, disse o Cardeal.



Dom Damasceno recordou ainda o carisma de Francisco. “Vemos que o Papa está respondendo
às necessidades da Igreja no mundo atualmente, haja visto a simpatia com que é acolhido
por onde passa, o carinho com que é recebido, sua maneira informal de se aproximar das
pessoas e sua capacidade de comunicação”, afirmou o Arcebispo.



Ao final ressaltou a maneira transparente com que Francisco trata sobre diversas
questões, mesmo internas. “São marcas do governo do Papa Francisco e corresponde às
necessidades da sociedade de um modo geral, no momento em que vivemos”, concluiu.



Lições de Francisco

A fim de demonstrar seu desejo de mudança, o Papa concedeu a um pequeno jornal de um
bairro periférico de Buenos Aires, na Argentina, seu país de origem, uma entrevista
exclusiva por ocasião dos seus dois anos de pontificado.



O Papa fala aos fiéis acerca da perda da sensibilidade, buscando resgatar a ideia da
importância de se comover e solidarizar com a dor do outro. “[…] no mundo de hoje falta
o pranto! Choram os marginalizados, choram aqueles que são postos de lado, choram os
desprezados, mas aqueles de nós que levamos uma vida sem grandes necessidades não
sabemos chorar. Certas realidades da vida só se veem limpos pelas lágrimas”, disse o
Papa durante visita à Ásia. Além disso, Francisco costuma falar de esperança, sentimento
escasso na sociedade atual.



A mensagem de Francisco tem alcançado o mundo, mas principalmente o seu continente, a
América, região onde vive grande parte dos católicos.



No dia 17 de dezembro do ano passado, dia de seu aniversário de 78 anos, Francisco
propiciou, por meio de seu prestígio, o início das negociações diplomáticas entre Cuba e
Estados Unidos, contribuindo, assim, para a abertura de uma nova fase para a história de
toda a América.



Fonte: Rádio Vaticano / Portal Católico


Foto: Cardeal Damasceno Assis e o Papa caminham no Vaticano – AP

 

:: Voltar ::

 
 
 

Paróquia de São José da Lagoa

Diocese de Itabira - Coronel Fabriciano
Nova Era - MG